Em dezembro de 2018, o ISAGS realizou seu evento mensal, Diálogos do Sul, sobre Mudanças Climáticas e seu potencial impacto na saúde

29/01/2019

No dia 6 de dezembro, uma nova edição da série Diálogos do Sul foi realizada na sede do ISAGS no Rio de Janeiro. O tema abordado foi “Mudanças climáticas e seu impacto potencial na saúde”.

Esta edição levou em conta o fato de que se estima que o aquecimento global observado nos últimos 130 anos seja de aproximadamente 0,85 ° C. Mudanças de temperatura, padrões de precipitação, eventos climáticos extremos (ondas de calor ou de frio mais intensas), inundações, secas e incêndios, entre outros, são fenômenos que podem ter efeitos diretos e indiretos sobre a saúde humana. Com base nisso, é importante considerar como essas mudanças poderiam ter um impacto sobre a saúde, bem como preparar os serviços públicos e o acesso à saúde por meio de sistemas de saúde inclusivos que sejam resistentes ao impacto do clima.

Para esta discussão, tivemos a participação de Christovam Barcellos, Coordenador do Centro de Clima e Saúde Fiocruz pesquisador do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT / Fiocruz) e professor dos Programas de Pós-Graduação em Saúde Pública ( ENSP / Fiocruz). Eduardo Hage também participou deste evento. Ele é um especialista em Vigilância Sanitária no ISAGS membro do Conselho Ad Hoc do Regulamento Sanitário Internacional da OMS e ex-chefe do Departamento de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde do Brasil Vigilância. A terceira participante foi Vanessa Veintimilla, engenheira ambiental e aluna do mestrado em estudos socioambientais do Departamento de Desenvolvimento, Meio Ambiente e Território da FLACSO-Equador. Vinte e sete é também estagiária de pesquisa na área de Vigilância Sanitária do ISAGS.

Alguns dos tópicos destacados durante o debate foram os desafios para adaptar os sistemas de saúde para adaptá-los aos desafios da mudança climática. Barcellos explicou que esta adaptação deve considerar especificamente as doenças que poderiam se espalhar em um contexto mais quente causado pela mudança climática.

Vanessa Veintimilla contribuiu para o debate enfatizando a necessidade de considerar, especialmente no contexto sul-americano, os povos indígenas e como eles são afetados pelas mudanças climáticas. Somente a consideração da diversidade de nossa região e o desenvolvimento de análises e políticas baseadas na interculturalidade serão capazes de enfrentar efetivamente os desafios da mudança climática. Eduardo Hage, com base na sua análise das principais publicações relacionadas com a política de saúde e mudança climática, concordaram com a afirmação Veintemilla e afirmou que a literatura científica sobre a mudança climática e seu impacto sobre a saúde da região A América do Sul é essencial para uma análise eficiente de como esse problema afetará a saúde do povo sul-americano.

A presença global do ISAGS.

De 10 a 15 de dezembro, a diretora executiva do ISAGS, Carina Vance, participou do Seminário Global de Salzburg sobre crianças saudáveis, peso saudável. O evento foi organizado com base no princípio de que otimizar a saúde e físico, social, emocional e cognitivo bem-estar das crianças é um objectivo em si também sentem a longo prazo indivíduos, comunidades e sociedades da Fundação para a saúde .

Durante o seminário de quatro dias, mais de 50 participantes de 15 países compartilharam experiências, conhecimento e aprendizado. No final do evento, eles puderam preparar recomendações e estabelecer grupos de trabalho para contribuir com artigos sobre o assunto para o British Medical Journal – BMJ, que tinha um representante no evento. A necessidade de integrar programas para a primeira infância no apoio contínuo à saúde e ao bem-estar das crianças no contexto da saúde intergeracional, levando em consideração especialmente o estresse materno e familiar, foi levada em consideração. Isso requer apoio no nível macro, especialmente considerando as demandas sociais que estimulam a ação política e socioeconômica. Carina Vance contribuiu para este trabalho, enfatizando a importância da participação social na concepção, implementação e avaliação de políticas públicas para crianças saudáveis.

Programa de Pesquisadores Associados

Quatro novos especialistas participarão do Programa de Pesquisadores Associados do ISAGS nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro. Eles estão envolvidos nos estudos desenvolvidos na área de Medicamentos e Tecnologias da Saúde:

Joan Rovira: é doutor em economia e é especialista em economia da saúde e medicina. Professora Associada da Escola Andaluza de Saúde Pública. Editor principal da revista “Custo-efetividade e alocação de recursos”. Ex-professor de economia da Universidade de Barcelona (1975-2017). Ex-Economista Sênior de Saúde, Banco Mundial, Washington (2001-2004).

Egdda Vanegas: Química Farmacêutica e é doutorando em Engenharia Industrial, com 20 anos de experiência no sector da saúde, especialmente no funcionamento do sistema de saúde, a cobertura, padrões de prática de serviços de farmácia e avaliação de tecnologias em saúde – ETS. Experiência de mais de sete anos em consultoria e pesquisa no setor, especialmente em questões públicas, sobre gestão de suprimentos e suporte ao ETS para medicamentos e outras tecnologias em saúde.

Brian Godman: um doutorado pela Universidade Aberta (UK – UK), é formado em Ciências Económicas e Empresariais em Sheffield University (UK) e é formado em farmácia pela Faculdade do rei (UK). Dr. Godman tem experiência como professor em várias universidades no Reino Unido, Suécia e África do Sul. Ele trabalhou com práticas de adaptação, novos métodos de financiamento de medicamentos e escassez de medicamentos. Desde 2008, o Dr. Godman trabalhou com a OMS, a UE, ministérios e em diferentes agências regionais e nacionais de saúde.

Tomasz Bochenek (MD, MPH e PhD): é vice-diretor do Instituto de Saúde Pública da Faculdade de Medicina da Universidade Jagiellonian em Cracóvia, Polônia e Professor Assistente no Departamento de Administração de Drogas. Ele também trabalhou como especialista para o Ministério da Saúde; a Agência para a Avaliação da Tecnologia da Saúde e do Sistema Tarifário, e muitas outras instituições na Polônia e no exterior.

 

Autora: Aline Abreu, coordinadora de Relaciones Internacionales y Cooperación (alineabreu@isags-unasur.org)

Desing: Raquel Cerqueira, Assistente (raquelcerqueira@isags-unasur.org)

Compartilhar